SCHUFA-Information

  1. Nome e informações de contato do escritório responsável, bem como o diretor de proteção de dados da empresa
    SCHUFA Holding AG, Kormoranweg 5, 65201 Wiesbaden, Alemanha, Tel.: +49 (0) 6 11-92 78 0
    O oficial de proteção de dados da empresa SCHUFA está sob o mencionado acima. Hd. Abteilung Datenschutz ou envie um email para datenschutz@schufa.de acessível.
  2. Tratamento de dados pelo SCHUFA 

    1. Finalidades do tratamento de dados e interesses legítimos prosseguidos pela SCHUFA ou por terceiros. O SCHUFA processa dados pessoais para fornecer aos destinatários autorizados informações para avaliar a credibilidade das pessoas físicas e jurídicas. As pontuações são calculadas e transmitidas para este propósito.

      Apenas disponibiliza informações se um interesse legítimo tiver sido demonstrado com credibiliadade, em casos individuais e o processamento for permitido após a ponderação de todos os interesses.

      O interesse legítimo é concedido, em especial, antes da realização de transações com risco de inadimplência financeira.

      A verificação de crédito serve para proteger os receptores contra perdas no negócio de crédito e, ao mesmo tempo, abre a possibilidade de proteger os solicitante de crédito de dívidas excessivas através de aconselhamento.

      O processamento dos dados também é realizado para prevenção de fraude, testes de seriedade , prevenção de lavagem de dinheiro, verificação de identidade e idade, determinação de endereço, atendimento ao cliente ou gerenciamento de risco, bem como tarifação ou condicionamento.

      O SCHUFA informará sobre quaisquer mudanças na finalidade do processamento de dados de acordo com o Art. 14 Abs. 4 DS-GVO.

    2. Base jurídica para o processamento de dados
      O SCHUFA processa dados pessoais com base nas disposições do Regulamento Geral de Proteção de Dados.

      O tratamento se basea no consenso e com base no Artigo 6 Parágrafo 1 Letra F DS-GVO, na medida em que o tratamnto seja necessário para os interesses legítimos do responsável pelo tratamento ou de um terceiro e não os interesses ou direitos e liberdades fundamentais do titular dos dados; que exigem a proteção de dados pessoais.

      Os consentimentos podem ser revogados a qualquer momento contra a parte contratante em questão. Isso também se aplica aos consentimentos já concedidos antes da entrada em vigor do DS-GVO.

      A revogação do consentimento não afeta a legalidade dos dados pessoais processados até a revogação.

    3. Origem dos dados
      O SCHUFA recebe seus dados de seus parceiros contratuais. Estes estão ativos no espaço económico Europeu e na Suíça e, se aplicável, em países terceiros (desde que exista uma decisão de adequação correspondente da Comissão Europeia). Bancos, caixas econômicas, bancos cooperativos, empresas de cartão de crédito, factoring e leasing, bem como outros parceiros contratuais, que usam produtos SCHUFA para os fins especificados em 2.1, em particular, de bancos, instituições financeiras e provedores de serviços de pagamento que possuem risco financeiro de inadimplência. o (transporte) comercial, e-commerce, serviço, leasing, energia, telecomunicações, seguro ou cobrança.


      Além disso, o SCHUFA processa informações de fontes geralmente acessíveis, como listas públicas e avisos oficiais (listas de devedores, anúncios de insolvência).

    4. Categorias de dados pessoais, que são processados
      (dados pessoais, historico de pagamento e cumprimento do contrato)

      • Dados pessoais, por ex. nome, sobrenome, data de nascimento, local de nascimento, endereço, endereços antigos.
      • Informações sobre a aceitação e execução contratual de uma transação comercial (por exemplo, contas correntes, empréstimos à prestações, cartões de crédito, contas de proteção contra apreensão de preservação, contas básicas)
      • Informações sobre reclamações não respondidas ou repetidamente cobradas
        ou reivindicações intituladas e sua liquidação
      • Informações sobre comportamento ilícito ou comportamento fraudulento, como falsificação de crédito ou identidade
      • Informações de registros públicos e anúncios oficiais
      • Valores de pontuação

    5. Categorias de destinatários de dados pessoais
      Os beneficiários estão na área econômica européia, na Suíça, bem como, possivelmente, em outros países terceiros  (se houver uma decisão correspondente sobre a adequação da Comissão Europeia) parceiros contratantes Ponto 2.3.
      Os destinatários adicionais podem ser contratados externamente ao controle de crédito do SCHUFA de acordo com o Art. 28 do DS-GVO, bem como posições externas e internas do SCHUFA. O SCHUFA também está sujeito aos poderes de intervenção das agências estatais.

    6. Duração do armazenamento de dados
      O SCHUFA armazena informações sobre pessoas apenas por um determinado período. O critério decisivo para determinar esse tempo é a necessidade. O SCHUFA estabeleceu intervalos regulares para o exame da necessidade de armazenamento adicional ou eliminação de dados pessoais. Com base nisso, o período básico de armazenamento de dados pessoais é de três anos em cada caso, a partir do dia de sua conclusão.

      Desvios serão por exemplo, excluídos:

      • Informação sobre inquéritos após exatos doze meses
      • Informações sobre dados contratuais não disruptivos em contas documentadas sem o sinistro (por exemplo, contas correntes, cartões de crédito, contas de telecomunicações ou contas de energia), Informações sobre contratos para os quais a verificação de evidências é prevista por lei (por exemplo, ontas de confisco, contas basicas) assim como garantias e contas de negociação mantidas em crédito imediatamente após a notificação da rescisão.
      • Dados das listas de devedores dos tribunais de execução centrais após três anos exatos, mas tambem anteriormente, caso se possa provar que o SCHUFA foi extinto pelo tribunal de execução central
      • Informações sobre processos de insolvência do consumidor ou isenção de dívidas residuais em exactamente três anos após o termo do processo de insolvência ou concessão de isenção de dívida residual. Em casos especiais, um cancelamento anterior também pode ocorrer.
      • Informação sobre a recusa de um pedido de falência devido à falta de activos, à revogação de garantias ou à recusa de cancelar a dívida residual após exactamente três anos
      • Os dados pessoais são armazenados por exatamente três anos; Posteriormente sera verificado a necessidade de prolongamento no armazenamento por mais três anos. Depois disso, eles são prontamente removidos, a menos que o armazenamento a longo prazo seja necessário para fins de identificação.

  3. Direitos envolvidos
    Cada titular de dados tem o direito de informação ao SCHUFA de acordo com o art. 15 DS-GVO, o direito de correção de acordo com o art. 16 DS-GVO, o direito de exclusão, de acordo com o art. 17 DS-BER e o direito de restrição de processamento de acordo com o art. 18 DS-GMO

    O SCHUFA criou um centro de atendimento ao cliente privado para as pessoas envolvidas. Este pode ser acessado por escrito para o SCHUFA Holding AG, ServiceCenter, PO Box 10 34 41, 50474 Colônia, por telefone +49 (0) 6 11-92 78 0 e através de formulário on-line.

    Além disso, é possível entrar em contato com a autoridade responsável pelo SCHUFA, o responsável pela proteção de dados de Hesse.

    Os consentimentos podem ser cancelads a qualquer momento pela parte interessada.

    Nos termos do artigo 21.º, n.º 1, do Regulamento Geral de Protecção de Dados, o tratamento de dados pode ser recusado por razões decorrentes da situação específica da pessoa em causa. A objeção pode ser feita sem formulários e deve ser enviada para a SCHUFA Holding AG, Central de Atendimento ao Cliente, Caixa postal 10 34 41, 50474 Colônia.
  4. Perfilamento (Pontuação)
    As informações do SCHUFA podem ser complementadas pelos chamados valores de pontuação. A pontuação se baseia em informações  e experiências coletadas para criar um prognóstico de futuros eventos.

    Todas as pontuações são calculadas pelo SCHUFA com base nas informações armazenadas sobre uma pessoa no SCHUFA, o que também é declarado nas informações de acordo com o Art. 15 do DS-GVO.

    Além disso, o SCHUFA quando calcula a pontuação leva em conta as determinações do § 31 BDSG. As listagens armazenadas para uma pessoa são atribuídas a estatísticas usadas para um grupo de pessoas, que apresentaram listagens semelhantes no passado.

    O método usado é chamado de "regressão logística" e é um método matemático-estatístico bem fundamentado e de longa data para prever a probabilidade de risco.

    O histórico de crédito SCHUFA usa os seguintes tipos de dados para calcular pontuações, portanto, nem todos os tipos de dados são incluídos em cada cálculo de pontuação individual: dados gerais (por exemplo: data de nascimento, sexo ou número de endereços usados nas transações) comercial), valores de pagamento padrão anteriores, atividade de empréstimo de final de ano, uso de crédito, duração do histórico de crédito, bem como dados de endereço (somente se houver uma pequena quantidade de informações pessoais relacionadas ao crédito).

    Determinadas informações não são armazenadas ou levadas em consideração no cálculo das pontuações, por exemplo: informações sobre nacionalidade ou categorias especiais de dados pessoais, como origem étnica ou informações sobre posições políticas ou religiosas, de acordo com o art. 9 DS-GVO.

    Também a afirmação de direitos sob o DS-GVO, como por ex. inspeção das informações armazenadas no SCHUFA, de acordo com o Art. 15 DS-GVO, não tem influência no cálculo da pontuação.

    As pontuações transmitidas ajudam os contratantes na tomada de decisões e entram no gerenciamento de risco.

    A avaliação de risco e a avaliação da qualidade de crédito são realizadas exclusivamente pelo parceiro de negócios direto, pois somente este possui informações detalhadas - como por exemplo, um pedido de crédito.

    Isso se aplica mesmo que se baseie apenas nas informações e pontuações fornecidas pela SCHUFA.

    Em qualquer caso, uma pontuação SCHUFA por si só não é razão suficiente para recusar um contrato.

    Mais informações sobre a pontuação de crédito ou identificação por falta de pagamentos podem ser encontradas em www.scoring-wissen.de.



 
  
Clientes Particulares
Clientes empresariais
Partner